Conheça os projeto de pesquisa dos professores da Rede Amlat:

Alberto Efendy Maldonado Gómez de la Torre

Processos comunicacionais alternativos na América Latina: as inter-relações comunicação/educação na constituição de sujeitos comunicantes; os novos modos e formas de exercício da cidadania comunicacional; e a renovação das teorias críticas latino-americanas

O projeto dá continuidade a pesquisas anteriores que vêm trabalhando sobre as transformações midiáticas e comunicativas nos inícios do século XXI (Projetos CNPq, CAPES). Em perspectiva de aprofundamentos e ampliação problematiza os processos midiáticos e comunicativos em três orientações; a primeira procura atender os aspectos inter-relacionais entre sujeitos comunicantes (cidadãos) e meios de comunicação contemporâneos na América Latina; nessa orientação, pretende desconstruir, aprofundar e argumentar sobre a superação da noção de recepção e de receptor. Situa aos sujeitos históricos em contextos socioculturais plurais, e em processos comunicacionais de caráter multimídia; fato que exige uma compreensão complexa e renovadora das inter-relações mídias/pessoas. Na segunda orientação, o objeto é constituído pela problematização dos novos modos e formas de exercício da cidadania comunicacional; para isso, a pesquisa buscará ampliar e aprofundar a contextualização dos processos midiáticos renovadores na região; aproveitará os conhecimentos produzidos na Rede AMLAT e na ALAIC; dará continuidade às pesquisas sobre a problemática latino-americana no PPGCC-UNISINOS; o projeto articulará as informações, argumentos, e reflexões, gerados em seminários, colóquios, encontros/ metodológicos, teses, dissertações e trabalhos de conclusão. Dará continuidade ao trabalho de cooperação internacional, que o proponente coordena, com a UASB (Comunidade Andina de Nações), a UNESR (Venezuela), UNC (Argentina), o CIESPAL (América Latina), a UAB (Espanha), a UDELAR (Uruguai), o ITESO (México), a UARM (Peru), a UCT (Chile), a PUJB (Colômbia). Os processos de constituição da cidadania comunicacional em América Latina têm produzido novas leis de comunicação, em vários países; têm fomentado culturas de integração, que valorizam as histórias, a produção midiática independente, a comunicação educativa, as culturas regionais, as culturas dos povos de origem, e a diversidade sociocultural. O projeto tem um terceiro componente de caráter teórico, nele, concentrará os esforços nas vertentes críticas latino-americanas articuladas por Armand Mattelart, Eliseo Verón, Jesús Martín Barbero y Muniz Sodré na procura de atualizações, renovações e fortalecimentos do pensamento comunicacional, numa perspectiva de abertura alternativa aos modos capitalistas monopólicos e transnacionais de mídia hegemônica na região. A proposta metodológica do projeto dá continuidade ao trabalho de confluência de métodos (transmetodologia), no tratamento de problemáticas complexas. Para isso, será feita uma pesquisa teórica combinando métodos (heurístico, hermenêutico, argumentativo, analítico, dialético) para a atualização e problematização das vertentes selecionadas. Em inter-relação com esses procedimentos, será feita uma pesquisa empírica (midiática) dos meios alternativos selecionados. Para a construção do objeto empírico serão combinadas estratégias exploratórias [de observação, registro e mapeamento de mídias] e sistemáticas [de organização, articulação, descrição dos meios selecionados]. Na seguinte fase, estratégias interpretativas (transmetodológica de junção das dimensões epistemológica, teórica, metódica e técnica). A investigação oferecerá, em termos de resultados: ampliações e aprofundamentos dos conceitos cidadania comunicacional e sujeitos comunicantes; descrições sistemáticas e reflexões sobre os modos e formas de constituir inter-relações fecundas entre educação e comunicação, em meios alternativos; e, argumentos teóricos críticos em diálogo e confrontação com as vertentes teóricas pesquisadas.

Integrantes: Alberto Efendy Maldonado Gómez de la Torre – Coordenador / Juciano de Sousa Lacerda – Integrante / Alberto Pereira Valarezo – Integrante / Lisiane Machado Aguiar – Integrante / Renata Cardoso de Almeida – Integrante / Adrián Padilla Fernández – Integrante / Felipe Gué Martini – Integrante / Andres Kalikoske – Integrante / Yvets Morales – Integrante / Julherme José Pires – Integrante / Laura Wottrich – Integrante.

 

Helânia Thomazine Porto

 

2015- Atual: PATAXÓS EM ?TERRITÓRIOS? DE RESISTÊNCIAS E DE UTOPIAS: análises de seus processos dígito-comunicacionais, identitários e cidadãos

Descrição: A realidade das comunidades indígenas é bastante dinâmica e diversa e, com o avanço dos processos de globalização e de midiatização da sociedade tem se complexificado. Nesse sentido, buscamos focalizar as configurações dígito-comunicacionais indígenas da etnia Pataxó, da Bahia, atentando para as dimensões identitárias, culturais, territoriais, cidadãs, políticas e históricas que as constituem. Nesse sentido, indagamos como se dão os usos, apropriações e produções nas mídias digitais pelos Pataxós, sobre os sentidos que os Pataxós dão às suas práticas comunicacionais, levando em consideração as espacialidades e as modalidades de enunciações, e como isto se vincula à cidadania comunicacional e à configuração das identidades étnico-culturais. As discussões teóricas se fundamentam em teorias de pesquisadores que defendem que só o uso de determinadas tecnologias da comunicação não garante avanços e conquistas políticas de determinado grupo contra as injustiças sociais, contudo, consideram que as tecnologias da comunicação não são neutras, por isso precisam ser problematizadas. Na aproximação dessa problemática elegemos epistemologias inter-multi e transdisciplinares que têm nos direcionado a proposições teórico-metodológicas, visando, por meio do que temos denominado de uma antropofagia singular, a descolonização de saberes, por meio do estabelecimento de dialéticas com diferentes campos do saber (Comunicação, Antropologia, Sociologia, Linguística, Geografia e História), especificamente com teorias latinas americanas e com as práticas culturais Pataxós. A aproximação aos processos dígito-comunicacionais dos Pataxós vem requerendo de nós um olhar etnográfico das múltiplas ações (individuais e coletivas) em redes sociais multidimensionais transversalizadas por questões identitárias e cidadãs, entendendo essas transformações e dinamicidades como um processo dialético em que há continuidades e rupturas; inovações e tradições que se mesclam nessas midiatizações.. 

 

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Alunos envolvidos: Doutorado: (1) . 

Integrantes: Helânia Thomazine Porto – Coordenador.

Número de produções C, T & A: 13

 

Jiani Adriana Bonin

 

CIDADANIA COMUNICATIVA: PERSPECTIVAS TEÓRICO-METODOLÓGICAS PARA A INVESTIGAÇÃO DAS INTER-RELAÇÕES DOS SUJEITOS COM AS MÍDIAS DIGITAIS 

No contexto contemporâneo, os processos comunicacionais/midiáticos passam por transformações potencializadas pela digitalização e por fenômenos como a convergência e a mobilidade, que redesenham as possibilidades de produção comunicacional dos sujeitos e de construção de cidadania em múltiplas dimensões. Nesse cenário, a pesquisa em comunicação é demandada a problematizar teoricamente de modo diferenciado a problemática da cidadania em vínculo com a comunicação. O projeto se orienta por esse desafio e tem como objetivo investigar propostas teóricas produtivas para pensar a cidadania comunicativa em vínculo com a dimensão cultural no âmbito das inter-relações dos sujeitos com as mídias digitais. A pesquisa, de natureza teórica, se fundamenta numa perspectiva transmetodológica e inclui ações de contextualização, desconstrução, problematização, apropriação, reformulação, articulação e sistematização das propostas pesquisadas. O corpus de investigação inclui um conjunto de propostas teóricas escolhidas por sua fertilidade e relevância para alicerçar a problemática da cidadania comunicativa articulada à dimensão cultural. A pesquisa incluirá, também, a observação de construções teóricas realizadas em pesquisas que trabalharam de maneira produtiva as inter-relações dos sujeitos com as mídias pelo viés da cidadania comunicativa articulada à cultural. Uma contextualização de aspectos relativos ao processo de que permitam pensar as condições contemporâneas de produção comunicativa dos sujeitos nos ambientes digitais será também realizada, com a finalidade de proporcionar subsídios concretos para problematizar as propostas investigadas.. 

 

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Integrantes: Jiani Adriana Bonin – Coordenador / Paulo Junior Melo da Luz – Integrante / Helânia Thomazine Porto – Integrante / Bruna Lapa Guia – Integrante / Lívia Saggin – Integrante / Sheisa Bittencourt – Integrante / Raiana Rodrigues – Integrante / Nagane Frey – Integrante.  

 

Juciano de Sousa Lacerda

 

2018- Atual: Crianza, desamparo y vulnerabilidad sociocultural. Análisis situacional y propuestas de intervención

Descrição: En los últimos 9 años, el contexto general de crisis económica y sus devastadores efectos en amplios sectores sociales han llevado a un incremento en el número de hogares en situación o riesgo de pobreza. Esta pauperización social ha creado una dinámica de fragilidades convergentes: por un lado, la pérdida de puestos de trabajo y la consiguiente mengua de ingresos en muchos hogares, por otro la contracción de los servicios asistenciales y la provisión de recursos públicos destinados a paliar situaciones carenciales moderadas y severas.Ante esta realidad, y en conformidad con los objetivos del Plan Estatal de Investigación y del Horizonte 2020, nos proponemos, por un lado, identificar adecuadamente nuevas necesidades sociales en torno a la crianza en contextos vulnerables surgidos al amparo de transformaciones sociales profundas en la crianza y los cuidados, específicamente en los siguientes ámbitos: (a) nuevos cuidados parentales extendidos, (b) protección a la infancia, (c) sanitario y (d) educativo, siendo para ello necesario integrar los fundamentos bio-psico-sociales de la vulnerabilidad y el rol de los medios de comunicación y la publicidad en la intervención para paliar el problema. Y, por otro lado, nos orientamos a desarrollar y proporcionar nuevas soluciones que puedan contribuir a responder adecuadamente a dichas necesidades. Estos temas se abordarán desde una perspectiva multidisciplinar (investigadores y profesionales formados en Antropología Social y Cultural, Antropología Física, Psicología, Medicina, Trabajo social, Pedagogía y Comunicación Audiovisual).

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Integrantes: Juciano de Sousa Lacerda – Integrante / Nicolás Lorite – Integrante / Jordi Grau – Coordenador / Anna Piella Vila – Integrante.

Financiador(es): Universitat Autònoma de Barcelona – UAB – Auxílio financeiro.

 

2018- Atual: AVALIAÇÃO DE CAMPANHAS GOVERNAMENTAIS DE COMUNICAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE EXPERIÊNCIAS INTERNACIONAIS NO ENFRENTAMENTO DA SÍFILIS

Descrição: Em outubro de 2017, o Ministério da Saúde divulgou dados que apontam um crescimento em 2016 dos casos de sífilis em adultos (28%), gestantes (14,7%) e bebês (4,7%). Os números apontam 37.436 casos em gestantes em 2016, contra 32.561, notificados em 2015. Um aumento de 14,7% de 2015 para 2016. Os registros de sífilis congênita (a doença é transmitida da mãe para o bebê) foram de 20.474 casos, ou seja, um crescimento de 4,7%. Esses dados indicam uma taxa de incidência de 6,8 casos por mil nascidos vivos, que supera em muito a meta da Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de que cada país chegue a uma taxa de detecção menor que 0,5 casos por mil nascidos vivos, o que caracterizaria a eliminação da doença. Os casos registrados em adultos foram 87.593, num crescimento de 28% em relação a 2015. Portanto, o objetivo principal desta pesquisa é desenvolver estudos de casos das experiências internacionais de campanhas de comunicação de enfrentamento da sífilis, a partir de casos cujo sucesso tenha sido validado por organismos internacionais que atuam no campo da saúde, a exemplo dos seis países e territórios do Caribe, Cuba, Tailândia, Bielorrússia e República da Moldávia validados pela Organização Mundial de Saúde entre 2015 e 2017. Nossa pesquisa estará atenta à contextualização das estratégias de política de saúde desenvolvidas nesses países que obtiveram o sucesso de erradicar a transmissão vertical da sífilis, mas nossa preocupação central se situa no campo da comunicação e dos processos midiáticos, a partir das seguintes questões: nos países que obtiveram o êxito de erradicar a sífilis congênita houve um planejamento estratégico de comunicação associado às ações de política de saúde? Que tipo de planejamento e estratégias de comunicação foram aplicados e qual a relação/implicação com o êxito no enfrentamento da Sífilis? Como esses planejamentos e estratégias de comunicação, caso tenham relação com o êxito no enfrentamento da sífilis, poderiam ser contextualizados e apropriados no planejamento de ações desenvolvidos no Brasil, tendo em vista alcançar a meta da OPAS/OMS? O movimento teórico a que esta investigação nos convida está situado na compreensão e problematização das estratégias de campanhas de comunicação (SARACENI et al 2005; CARRASCOZA, 2005; PORTO, 2005; ARAÚJO et al 2009; CASAQUI, 2009; TRINDADE, 2012; LACERDA & CASTANHA, 2015; BECKER, ROSENZWEIG, 2015; VASCONCELOS et al 2016;) e dos processos midiáticos relacionados com estratégias de educomunicação (SOARES, 2000; BARROS & REHDER, 2013; MACHADO & LACERDA, 2013; COSTA, 2016; ALMEIDA, 2016; GOMES, 2016). O processo metodológico será desenvolvido a partir de uma pesquisa exploratória (BONIN, 2008) prévia, que possibilitará definir as experiências que serão abordadas como estudos de casos (FREITAS & JABBOUR, 2011; OROZCO GOMÉZ & GONZÁLEZ REYES, 2012) de sucesso de campanhas nacionais ou regionais combate a sífilis dos países identificados, que serão sistematizados e analisado a partir da técnica de metassíntese qualitativa (FINFGELD, 2003; OLIVEIRA et al, 2017) dos processos e resultados. Como principal resultado se espera produzir uma metassíntese qualitativa das estratégias de comunicação avaliadas como bem sucedidas no enfrentamento da Sífilis em outros países, de forma que possam ser contextualizadas e apropriadas no planejamento de ações do Projeto Integração Inteligente Aplicada ao Fortalecimento da Rede de Resposta Rápida da Sífilis (MS, OPAS e SEDIS/LAIS/NESC-UFRN).. 

 

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (5) .

 

2014- Atual: Avaliação participativa de ações de extensão para qualificar o cuidado em DST/AIDS

Descrição: No contexto geral da atenção ao HIV/Aids no Brasil algumas afirmações são possíveis: o acesso gratuito e universal aos anti-retrovirais e à testagem anti-HIV têm reduzido drasticamente a morbi-mortalidade por Aids e a transmissão vertical (PAIVA; PUPO; BARBOZA, 2006). No Rio Grande do Norte, vários indicadores são preocupantes, apontando que estes agravos encontram-se em expansão, acometendo a população em geral, mas de forma concentrada na população de homens que fazem sexo com homens. Esse novo contexto requer uma melhor capacidade instalada dos serviços de saúde para o atendimento das necessidades da população, qualificação técnica dos profissionais no manejo desses agravos e qualificação das instâncias de gestão. O Ministério da Saúde e Universidade Federal do Rio Grande do Norte tem desenvolvido parcerias no sentido de buscar qualificar a gestão do cuidado a esses agravos. Entre essas parcerias destacam-se os Projetos Acadêmicos: Fortalecimento de Redes de Ação Comunitária para Prevenção em DST/Aids: conhecer e intervir e Apoio a Reestruturação de Redes Regionalizadas de Atenção às DST/Aids e Hepatites Virais no SUS/RN. Este projeto de pesquisa pretende avaliar ações desenvolvidas nos projetos Apoio à Reestruturação de Redes Regionalizadas de Atenção às DST/Aids e Hepatites Virais no SUS/RN e Fortalecimento de Redes de Ação comunitária para Prevenção em DST/Aids: Conhecer e Intervir a partir da visão dos sujeitos envolvidos nos mesmos. Trata-se de pesquisa avaliativa com base na pesquisa?intervenção, que analisa uma situação coletiva, pondo o coletivo em situação de análise. Foram definidos quatro eixos argumentativos com respectivos núcleos argumentais e grupos de interesses. Para colheita de dados buscar-se-á a produção de narrativas em grupos, que serão realizados em momentos diversos e seguindo a perspectiva de participação e inclusão em cada fase do processo de elaboração, sistematização e análise construídas. Para tanto, adotamos o referencial de manejo cogestivo de grupos. A trajetória investigativa e analítica do material produzido se dará considerando o modelo participativo e inclusivo de sujeitos – pesquisadores e pesquisados ? em que suas implicações são também colocadas em análise, em todo o processo de pesquisa.. 

 

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Alunos envolvidos: Graduação: (3) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (2) . 

Integrantes: Juciano de Sousa Lacerda – Integrante / Susana Maria Miranda Dantas – Integrante / Elizabethe Cristina Fagundes de Souza – Coordenador / Marise Reis de Freitas – Integrante / Marcia C. V. Lucas – Integrante / Cinthia Rayanne Peixoto Rocha – Integrante / Diana Xavier Coelho – Integrante / Aline Grimberg Pereira de Medeiros – Integrante / Diolene Borges Machado Furtado – Integrante / Richardson Augusto Rosendo da Silva – Integrante / Carla Glenda Souza da Silva – Integrante / Monica Baumgardt Bay – Integrante / Celeste Maria Rocha Melo – Integrante.

 

Marco Antonio Bonito

2019- Atual: Processos Comunicacionais inclusivos: Narrativas Midiáticas com Acessibilidade Comunicativa

Descrição: O presente projeto visa investigar a produção e circulação de narrativas midiáticas em suas variadas formas, em especial, analisar os processos comunicacionais sob a ótica da acessibilidade comunicativa, a fim de estimular a reflexão teórico-metodológica sobre o tema e a revisão das práticas midiáticas na atualidade. A proposta tem por objetivo geral aperfeiçoar e compreender como se configuram as narrativas midiáticas e seus processos comunicacionais em virtude da cidadania e acessibilidade comunicativa, apoiando-se, para isso, nas perspectivas teóricas da acessibilidade e do Desenho Universal (MACE, 1990), Acessibilidade Comunicativa (BONITO, 2016), bem como estudos oriundos das teorias jornalísticas e que interroguem a produção de narrativas midiáticas no cenário contemporâneo (LITS, 2012). O percurso metodológico da pesquisa desenvolve-se a partir da transmetodologia (MALDONADO, 2003) e da narratologia (ADAM, 2005; REVAZ, 2009). Os resultados esperados a partir da realização da referida pesquisa consistem na aproximação entre as áreas de estudos narrativos – teoria narrativa, narratologia e storytelling – observadas pela ótica das Ciência da comunicação, proporcionando aos pesquisadores envolvidos a reflexão crítica acerca dos processos e metodologias aplicados aos diferentes campos comunicacionais..

 

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Especialização: (1) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .

Integrantes: Marco Antonio Bonito – Coordenador / Fábio Giacomeli – Integrante / Larissa Conceição dos Santos – Integrante / Letícia Paola Beilfuss – Integrante / Luciano Porto Coletto – Integrante / Marcela Marçon Cartolano – Integrante / Wenandra Carneiro Sommer – Integrante / Juliana Tamaki – Integrante / Gabriel Araujo Pujol Martinez – Integrante / Danielle Vaz Maciel – Integrante / Tchaylen de Souza – Integrante / Caroline Fonseca Andrades – Integrante / Paula Bica Flores – Integrante / Eduarda Reolon de Matos – Integrante / Emília Dos Santos Sosa – Integrante / Laís Tarouco Miranda da Cruz – Integrante.

 

2013- Atual: Micrônicas

Descrição: Micro crônicas produzidas colaborativamente em textos digitais, publicados no Tumblr, em formato multimídia..

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Graduação: (11) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (0) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (0) .

Integrantes: Marco Antonio Bonito – Integrante / Gabriel Sausen Feil – Coordenador / César André Luiz Beras – Integrante / Fernando Silva Santor – Integrante / Marcos da Rocha Oliveira – Integrante.

 

Maria Angela Pavan

Mídia e Memória: o documentário, a reportagem e arquivos de imagens (narrativas construídas na extensão do tempo)

Esta é uma pesquisa ativa sobre a temporalidade na construção do audiovisual. Precisamente a realização de documentários e reportagens no tempo. Sabemos a importância que o audiovisual tem no resgate da memória, embora a memória muitas vezes seja considerada pelos teóricos como um rio sem margens, compreendemos que há diferenças quando existe a produção criteriosa do trabalho de pesquisa e arquivos no audiovisual. A lente necessita de uma ampliação para o reconhecimento das pessoas. Desta forma, entendemos que a gravação conduz a uma relação intensa que permite nos aprofundar na memória e no entorno dos acontecimentos e da vida cotidiana. Nesse trabalho elencamos uma produção recente da RTP (Rádio e Televisão Portuguesa) a série documental Pide (2016). Enfatizaremos a compreensão da etnografia da duração na construção de documentários e reportagens e também a pesquisa de arquivos. Além da RTP, estamos construindo um documentário sobre o acontecimento em 2014 no bairro de Mãe Luiza (o deslizamento de terra e casas devido a chuva em junho e julho de 2014). A pesquisa para o documentário terá três momentos: 1) Observar as etapas e arquivos de imagens locais e nos meios de comunicação local; 2) Compreensão das etapas e do método; 3) Construiremos um método descritivo para realização de documentários e reportagens que leve em consideração a etnografia da duração (o tempo). Para que isso seja possível, será necessário reverter às técnicas da área de comunicação audiovisual e deixar o comando da direção ao tempo de quem/do que será documentado. Para iniciar a pesquisa faremos uso das teorias da história de vida, história oral, antropologia visual e da comunicação social. E os teóricos Rouch (1990), Grau e Lorite (2005) e Godinho (2017).

 

Integrantes: Maria Angela Pavan – Coordenador / Maria do Socorro Furtado Veloso – Integrante / Lisabete Coradini – Integrante / Ana Beatriz Leão Nogueira – Integrante.

 

Maria del Rosário Milán 

DINÁMICAS Y LÓGICAS COMUNICACIONALES EN LA ESFERA PÚBLICA MEDIÁTICA EN MISIONES. ETAPA II

El proyecto propone indagar las dinámicas y lógicas comunicativas operantes en la esfera pública mediática ampliada en Misiones, Argentina, problematizadas en relación con las condiciones y restricciones para el ejercicio del derecho a la comunicación en el marco de las características que adquieren los procesos de mediatización (Miége, 2010 Verón, Fernandez Córdoba,) en contextos fronterizos. La indagación en dichas dinámicas comunicacionales supone caracterizar los procesos de producción de información de interés público en relación con los posicionamientos de diferentes actores en un campo de poder en el que se entrelazan matrices y lógicas políticas, económicas, sociales, mediáticas, tecnológicas y culturales.

 

Se parte de la necesidad de construir enfoques situados para el estudio de los procesos de construcción del interés público, considerados como efectos de discurso. El abordaje metodológico por tanto requiere indagar los sentidos contextuales que éste adquiere en sistemas informativos como el de la provincia de Misiones, atendiendo a las valoraciones y los mecanismos de negociación para hacer prevalecer unas concepciones sobre otras. Se analizarán representaciones y formas de mostración de diferentes conflictos sociales, las modalidades de intervención/aparición/representación de la ciudadanía y los procesos de construcción del interés público en los medios de comunicación de circulación on line y redes sociales.

 

Personal Afectado al Proyecto: 

MILLÁN, MARÍA DEL ROSARIO, Director

LEITE, PAMELA MELISA, Auxiliar

ZAPATA, JORGE DNI ALEJANDRO, Auxiliar

CASALES, OLINDA MARINA, Investigador

TASSI, MARCOS AURELIO, Investigador

 

Maria do Socorro Furtado Veloso 

 

2018 – Atual. Amaru – Observatório Latino Americano de Comunicação, Mídias e Direitos Humanos

Descrição: O Amaru – Observatório Latino Americano de Comunicação, Mídias e Direitos Humanos é um projeto de pesquisa guarda-chuva do Ecomsul, que abriga outros projetos, ações, eventos e produtos de pesquisa, ensino e extensão, atrelado diretamente à linha de pesquisa ?Comunicação, Mídias e Direitos Humanos para América Latina?; e indiretamente às linhas ?Processos Comunicacionais e Democráticos nas Práticas Culturais e Educativas?; e ?Estudos sobre a Descolonização da Comunicação, da Imagem e da Cultura?. O referido projeto nasce em diálogo com a missão institucional da UFRN que estabelece ?Educar, produzir e disseminar o saber universal; contribuir para o desenvolvimento humano; o compromisso com a justiça social, a democracia e a cidadania?; e com seus princípios e objetivos: ?Universidade pública e gratuita com gestão democrática colegiada e descentralização administrativa e acadêmica; desenvolver atividades de ensino (graduação e pós-graduação), pesquisa e extensão; ministrar formação intelectual e profissional de qualidade; produzir e difundir o conhecimento científico universal que promova o desenvolvimento econômico e social.? Portanto atende prontamente ?ao princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão?, artigo 207 da Constituição Federal. O presente projeto pretende realizar ações a curto, médio e longo prazo voltadas, principalmente, ao monitoramento da mídia potiguar e a formação de uma audiência crítica, com foco na promoção, proteção e reparação dos direitos humanos. Como ações principais em 2018.2 e 2019.1 serão realizadas uma pesquisa de recepção com a audiência do programa policial Patrulha da Cidade, veiculado na TV Ponta Negra, e oficinas de análise crítica da mídia, em comunidades de Natal e região metropolitana. Todas essas ações envolverão estudantes matriculados nas disciplinas de Comunicação, Mídias e Direitos Humanos; e Ética e Legislação do Audiovisual. O Amaru conta com o resultado quantitativo de pesquisa realizada em 2017.1 (abril e outubro), referente ao monitoramento das violações de direitos humanos praticadas pelo programa supracitado, além de ações de incidência junto ao Ministério Público do Rio Grande do Norte. Agora pretende-se justamente conhecer o público/audiência, além de socializar com este as informações sobre o papel e a responsabilidade dos meios de comunicação no processo de promoção, proteção e reparação dos direitos humanos.

 

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Alunos envolvidos: Graduação: (10) . 

Integrantes: Maria do Socorro Furtado Veloso – Integrante / Ruy Alkmin da Rocha – Integrante / Itamar de Morais Nobre – Integrante / Hélcio Pacheco de Medeiros – Integrante / Raimunda Aline Lucena Gomes – Coordenador / Daniel Dantas Lemos – Integrante / Adriano Medeiros Costa – Integrante / Daniel Meirinho Rodrigo de Souza – Integrante / Marcela Costa da Cunha Chacel – Integrante.

 

2018 – Atual. AFINAL, QUEM PAGA A CONTA? Violações de direitos pelos programas policialescos

Descrição: Esta pesquisa apresenta uma proposta de continuidade de um trabalho que está a ser realizado desde 2017 com a finalidade de monitorar o programa televisivo com maior índice de audiência do estado do Rio Grande do Norte, que atinge à 20% dos domicílios do estado, e em números absolutos chega a uma média de 300 mil pessoas diariamente (Dados de audiência fornecidos pela TV Ponta Negra, da pesquisa Kantar Ibope Media, realizada em Natal entre os dias 25/11/16 e 01/12/16). O projeto se propõe mensalmente, monitorar e analisar um conjunto de exibições do programa Patrulha na Cidade, que é exibido de segunda a sexta-feira, das 12h às 13h30 pela TV Ponta Negra, afiliada do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT). O programa é apresentado pelo Cyro Almeida da Costa, popularmente conhecido como Papinha, que apresenta a maior audiência da TV Potiguar. A estratégia passa por quatro estratégias metodológicas e ações de incidência. 1 – Monitorar as violações cometidas a partir de nove categorias de análise, com base em três instrumentos legais: 12 legislações nacionais; o conjunto de 7 leis internacionais multilaterais; e de 3 dispositivos de autorregulação e outros parâmetros orientadores do campo, como códigos de ética, declarações de princípios, entre outros. 2 ? Monitorar os anunciantes que apresentam seus produtos e serviços nestes programas televisivos como publicidade e informar publicamente e às agências as marcas e empresas que financiam programas televisivos violadores de direitos. 3 ? Acionar o Ministério Público Estadual e Federal atuantes no Rio Grande do Norte, com representações públicas que denunciam a emissora de televisão, o apresentador, os repórteres e produtores destes conteúdos midiáticos. 4 ? Avaliar as estratégias discursivas utilizadas pelos programas e perceber porque as pessoas assistem esses programas a partir de uma pesquisa de recepção (OROZCO, 1990; LOPES, 1996). O objetivo do projeto passa por compreender as violações de direitos cometidas pelo programa ?policialesco? e porque as pessoas assistem estes conteúdos. Como ação de incidência é agregado uma compressão ampla de como o financiamento publicitário é responsável pela manutenção deste programa televisivo que viola diariamente direitos dos cidadãos que vão de encontro a condutas éticas e diretrizes legais estipuladas por diversos documentos que regulam a comunicação e radiodifusão no país (VARJÃO, 2015). Toda a incidência conduz para a formulação de representações e denuncias formais aos órgãos jurídicos de fiscalização destes comportamentos e atos infracionais.

 

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Alunos envolvidos: Graduação: (10) . 

Integrantes: Maria do Socorro Furtado Veloso – Coordenador / Aline Fallaci de Almeida – Integrante / Itamar de Morais Nobre – Integrante / Daniel Meirinho Rodrigo de Souza – Integrante.

 

Maria Soledad Segura 

 

Derechos y políticas de comunicación y cultura comunitarias. Los roles de la sociedad civil y el Estado.

Objetivo de comprender/explicar las estrategias de radios, televisoras, productoras audiovisuales, redes de internet y organizaciones culturales comunitarias y colectivos de comunicadores/as que realizan coberturas colaborativas en Argentina desde 2015, en relación con la posición de poder de estos agentes y el espacio de posibles redefinido a partir de las nuevas políticas de comunicación y cultura; y analizar su impacto democratizador de la comunicación y la cultura con respecto a otras organizaciones y al Estado.

Estudiamos:

  • radios y televisoras comunitarias: proyectos comunicativos que enfrentan a los grandes conglomerados mediáticos y los Estados, y que empoderan a la ciudadanía y las organizaciones para participar en el desarrollo sustentable de sus comunidades; 
  • coberturas colaborativas: una forma de organización horizontal y colectiva de coberturas periodísticas realizada por diversos comunicadores/as y activistas; 
  • productoras audiovisuales comunitarias: organizaciones no lucrativas que realizan producciones audiovisuales a partir de intereses y necesidades de comunicación de la comunidad;
  • redes comunitarias de internet: redes abiertas y distribuidas de computadoras con internet libre y gratuita, construidas por ciudadanos y organizaciones, quienes desarrollan la infraestructura motivados por extender la cobertura en áreas sin acceso a internet, promueven la autonomía y los derechos a la comunicación y la privacidad; 
  • organizaciones culturales comunitarias: colectivos que desarrollan prácticas políticas, estéticas y organizativas, y vinculan la cultura con las comunidades, sus identidades y territorios.

 

Perspectiva teórica de análisis de las prácticas desde una mirada socio-histórica y preguntarnos por los agentes que las producen y las condiciones en que se lleva a cabo el proceso de producción. Se plantea que las prácticas encuentran el principio de comprensión/explicación en el lugar que define la identidad social y la posición relativa de poder de los agentes que los producen, más que con sus ideas y principios. 

Hipótesis: Las organizaciones tendientes a incidir en comunicación y cultura participan de disputas para incidir en el Estado para la elaboración de políticas democratizadoras de la comunicación y la cultura, y en otras organizaciones. Al ocupar un lugar de menor poder relativo con respecto al mercado y al Estado, procuran cambiar las reglas de un juego donde tienen menores posibilidades de ejercer su derecho a la expresión.

 

Natália Travessaro 

 

Medios Comunitarios de la provincia de Córdoba, Argentina: situación y sostenibilidad entre 2015-2018

En este proyecto, trabajamos sobre los “Derechos y políticas de comunicación y cultura comunitarias. Los roles de la sociedad civil y el estado” en el cual estudiamos los procesos de democratización de la comunicación y la cultura en Argentina. El  objetivo de nuestra investigación es relevar los medios comunitarios en funcionamiento en la provincia de Córdoba, Argentina y preguntar acerca de su situación y sostenibilidad. El aporte que de la investigación radica en aportar datos que aún no han sido sistematizados. Metodológicamente, nos basamos fundamentalmente en los conceptos y categorías propuestos en el “Documento de trabajo. Sostenibilidad en las radios y televisoras comunitarias, populares y/o alternativas. Dimensiones, categorías e indicadores” elaborado por el Equipo PIO-CONICET “Las radios y televisoras comunitarias desde la Ley 26522: condiciones, estrategias y desafíos”.  Temporalmente, consideramos los períodos en que nacieron los medios, para analizar las relaciones con las políticas de comunicación de cada época. Entre los años 1988-2007 los medios se regían por la Ley 22285 que estaba desde 1980, es decir, desde la dictadura militar en Argentina. Luego consideramos el período 2008-2015, que empieza con el debate de la Ley de Servicios de Comunicación Audiovisual (LSCA) sancionada en 2009 y finalizamos con el periodo diciembre 2015-2018, tras la intervención por los DNU 267/15. Entre los resultados, presentamos análisis realizados a las distintas dimensiones de sostenibilidad. En este sentido, encontramos variaciones en algunos de los datos de censos anteriores y obtuvimos nueva información. Obtuvimos datos y realizamos análisis sobre la cantidad de emisoras en funcionamiento, años en que surgieron, cantidad de trabajadores, reconocimiento legal, personería jurídica, y potencia de antena. En la nueva etapa de la investigación, obtendremos los resultados y conclusiones sobre otras dimensiones de sostenibilidad.

 

La investigación sobre Medios Comunitarios de la provincia de Córdoba, Argentina, lo desarrollamos junto a Carla Bilbao y Bianca De Toni en el marco del proyecto de nuestro equipo de  investigación dirigido por la Dra. María Soledad Segura.

 

Nísia Martins do Rosário

 

Crianza, desamparo y vulnerabilidad sociocultural. Análisis situacional y propuestas de intervención

En los últimos 9 años, el contexto general de crisis económica y sus devastadores efectos en amplios sectores sociales han llevado a un incremento en el número de hogares en situación o riesgo de pobreza. Esta pauperización social ha creado una dinámica de fragilidades convergentes: por un lado, la pérdida de puestos de trabajo y la consiguiente mengua de ingresos en muchos hogares, por otro la contracción de los servicios asistenciales y la provisión de recursos públicos destinados a paliar situaciones carenciales moderadas y severas. Todo ello ocurre en un contexto socio cultural, histórico y económico en el que se han detectado nuevas realidades familiares y nuevos fenómenos sociales emergentes (que generan distintas opciones de adscripción y crianza de menores, nuevos roles de género en las relaciones familiares y la (re)configuración de redes formales y, sobre todo, informales de apoyo al cuidado y la crianza) así como de la constatación de la necesidad de evaluar la calidad de políticas públicas y de las estrategias de los actores políticos y sociales implicados directamente en el fenómeno. Es, además, apreciable que, específicamente desde las ciencias sociales aunque no sólo se ha puesto en los últimos cinco años un especial acento en su impacto sobre la infancia. En los estudios sobre pobreza infantil ha pasado más desapercibida una situación de mucho calado y de poca visibilización en la agenda social: aquella parte de la infancia que se considera, no coyuntural, sino estructuralmente vulnerable. Ante esta realidad, y en conformidad con los objetivos del Plan Estatal de Investigación y del Horizonte 2020, nos proponemos, por un lado, identificar adecuadamente nuevas necesidades sociales en torno a la crianza en contextos vulnerables surgidos al amparo de transformaciones sociales profundas en la crianza y los cuidados, específicamente en los siguientes ámbitos: (a) nuevos cuidados parentales extendidos, (b) protección a la infancia, (c) sanitario y (d) educativo, siendo para ello necesario integrar los fundamentos bio-psico-sociales de la vulnerabilidad y el rol de los medios de comunicación y la publicidad en la intervención para paliar el problema. Y, por otro lado, nos orientamos a desarrollar y proporcionar nuevas soluciones que puedan contribuir a responder adecuadamente a dichas necesidades. Estos temas se abordarán desde una perspectiva multidisciplinar (investigadores y profesionales formados en Antropología Social y Cultural, Antropología Física, Psicología, Medicina, Trabajo social, Pedagogía y Comunicación Audiovisual). 

 

Integrantes: Nísia Martins do Rosário – Integrante / Efendy Maldonado – Integrante / Jiani Bonin – Integrante / Juciano Lacerda – Integrante / Jorge Grau Rebollo – Coordenador / Anna Piella Vila – Integrante.

 

CORPOS EM DISSECAÇÃO: A DECODIFICAÇÃO DOS SENTIDOS NAS CORPORALIDADES

Além de estudar os processos de significação do corpo, é necessário avançar teórica e metodologicamente no delineamento de conceitos específicos da comunicação no que diz respeito a sua linguagem. É nesses aspectos que o projeto se propõe a avançar e encontra sua relevância científica. Para tal, propõe-se a dissecar imagens que permitam comparar textos, códigos, modelizações, traduções e ressignificações, no ambiente midiático audiovisual. Nessa perspectiva, entende-se poder contribuir para uma reflexão mais aprofundada sobre a linguagem do corpo na comunicação, mas sobretudo propor uma inovação no âmbito das metodologias de compreensão dessa temática, na área da comunicação. 

Integrantes: Nísia Martins do Rosário – Coordenador / Ricardo de Jesus Machado – Integrante / Danielle Miranda – Integrante / Adriana Cocca – Integrante / Mariana Somariva – Integrante / Tainan Pauli Tomazetti – Integrante / João Batista dos Santos – Integrante / Gisele Endres – Integrante / Douglas Ostruka – Integrante / Gabriela Pacheco – Integrante / Guilherme Rangel – Integrante.    

 

Rafael Foletto

2016 – Atual. Análise quantitativa e qualitativa do acesso a informações rurais e consumo midiático no Médio Alto Uruguai

Descrição: O projeto consiste em uma pesquisa quantitativa e qualitativa sobre grau e formas de acesso à informação rural e o consumo midiático por parte dos agricultores da região do Médio Alto Uruguai do RS. Em outros termos, a proposta de pesquisa do projeto Finep consiste no levantamento de dados sociais e de divulgação, acesso e consumo de informações sobre a temática rural.. 

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Alunos envolvidos: Graduação: (1) . 

Integrantes: Rafael Foletto – Coordenador / Paula Mazzonetto – Integrante.

 

2016 – Atual. Comunicação e transformações sociais: o panorama de investigação da perspectiva sociotécnica

Descrição: O projeto visa mapear os conceitos, teorias, abordagens, objetos e metodologias de referência, nacional e internacional, que procurem dar conta dos processos sociotécnicos da comunicação voltada à transformação social. Diante da reconfiguração dos processos comunicacionais desencadeados na sociedade midiatizada, em que os atores sociais (indivíduos, grupos e organizações) têm acesso, em potencial, às tecnologias midiáticas, para produzir, distribuir, compartilhar e interagir com conteúdos voltados ao desenvolvimento da cidadania, torna-se importante mapear o papel das interações sociotécnicas no processo de transformação social. Propõe-se, assim, inicialmente, uma revisão de literatura objetivando formular um estado da arte sobre a seguinte questão problema: de que forma se expressam os processos sociotécnicos comunicacionais com vistas à transformação social? São diversas as perspectivas teórico-metodológicas que tem buscado, nos últimos dez anos, propor conceitos que definam esses atores com papel ativo na midiatização dos projetos de transformação social.

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Integrantes: Rafael Foletto – Coordenador / Luciana Menezes Carvalho – Integrante / Patrícia Milano Pérsigo – Integrante / Wesley Pereira Grijó – Integrante.

 

2016 – Atual. I Simpósio Internacional de Comunicação – SIC

Descrição: Eventos são instrumentos de comunicação dirigida aproximativa. São momentos de encontro reconhecimento entre os indivíduos e compartilhamento de experiências. No caso de eventos científicos esses concretizam-se como oportunidades de debate e produção de conhecimento. Em 2016, o Departamento de Ciências da Comunicação, da Universidade Federal de Santa Maria, Campus Frederico Westphalen, comemora seus 10 anos de existência. Como marco dessa data e forma de comemoração os professores desse colegiado departamental propõem a realização do ISimpósio Internacional de Comunicação ? SIC. Propondo a temática: Processos de Comunicação e Transformação Social, o SIC contará com convidados palestrantes de expressiva contribuição na área das Ciências Sociais Aplicadas I. Conferências e mesas, organizadas para as noites de 22 a 24 de agosto de 2016, debaterão os atuais processos de comunicação e de transformação social.

 

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Alunos envolvidos: Graduação: (4) . 

Integrantes: Rafael Foletto – Integrante / Luciana Menezes Carvalho – Integrante / Patrícia Milano Pérsigo – Coordenador / Ângela Maria Zamin – Integrante / Wesley Pereira Grijó – Integrante / Ana Paula Born – Integrante / Andréa Franciele Weber – Integrante / Daiane Sheid – Integrante / Djulia Schneider – Integrante / Eduardo Ritter – Integrante / Fábio da Silva – Integrante / Gonzalo Prudkin – Integrante / Karen Cristina Kraemer Abreu – Integrante / Katiele Cristiane Zingler – Integrante / Lana D’Avila Campanella – Integrante / Luiz Eduardo Meneghetti – Integrante / Melina de Souza Mota – Integrante / Reges Toni Schwaab – Integrante / Vera Sirlei Martins – Integrante.

 

Theophilos rifiotis

 

2018- Atual. Estudos da judicialização da ?violência de gênero? e difusão de práticas alternativas numa perspectiva comparada entre Brasil e Argentina

Descrição: O presente projeto tem como objeto a judicialização e práticas alternativas de justiça no campo da chamada violência de gênero?. Em grandes linhas, ela visa a mapear e a descrever mecanismos e práticas de promoção de justiça, de reparação moral e de mediação em casos de violência de gênero? identificados pelos sistemas de justiça no Brasil e na Argentina, numa abordagem comparada. E tem como finalidade aprofundar e sistematizar conhecimentos sobre práticas judicializantes de gestão de crimes no âmbito da violência de gênero? bem como propor diretrizes e alternativas ao campo das políticas públicas voltadas a tal área. Para tanto, prevê a parceria entre diferentes equipes de pesquisa  LEVIS (UFSC), NIGS (UFSC), Margens (UFSC); GECAL (UNIPLAC); GCS (UFRN) ?, além de parceria com pesquisadoras no Brasil e na Argentina para a realização de pesquisas de campo em cinco municípios de médio porte no Brasil (Florianópolis, Lages, Juiz de Fora, Natal e Uruguaina) e em quatro municípios na Argentina (La Plata e Florencio Varela, situados na província de Buenos Aires; e Orán e Tartagal, pertencentes à província de Salta). Trata-se de uma rede multidisciplinar e multissituada. Além de mapear e descrever práticas de produção de justiça, identificando mecanismos, estratégias e moralidades, o projeto, em parceria com o TJSC, fará o acompanhamento da criação e instalação de um experimento de Justiça Restaurativa no município de Lages, região serrana de Santa Catarina. Trata-se de uma experiência por meio da qual será possível identificar os elementos centrais para a formulação e aplicação de políticas na área, bem como as condições objetivas, em cada uma das localidades estudadas, para a experimentação de medidas semelhantes a serem discutidas com os parceiros de proposta em suas áreas geográficas de atuação. O projeto se desdobra em atividades de difusão de conhecimentos junto a escolas e a gestores e outros profissionais do Estado, além de grupos organizados que atuam no campo, por meio de oficinas, debates e experiências em mídias digitais, que possam ampliar e qualificar a discussão sobre práticas alternativas nos casos de violência de gênero?

 

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Alunos envolvidos: Graduação: (10) / Mestrado acadêmico: (0) / Doutorado: (2) 

Integrantes: Theophilos Rifiotis – Coordenador / Alinne de Lima Bonetti – Integrante / Natalia Castelnuovo – Integrante / Marcella Beraldo de Oliveira – Integrante / Rozeli Maria Porto – Integrante / Adriano Beiras – Integrante / Fernanda Cardozo – Integrante / Marelí Eliane Graupe – Integrante / Olga Brunatti-Tetamanti – Integrante / Andrea Horta – Integrante / Luiza Mattheis – Integrante

Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Auxílio financeiro.

Número de produções C, T & A: 10 / Número de orientações: 6

 

2016 – Atual. Violência de gênero a partir da perspectiva dos homens acusados: judicialização, políticas públicas e moral em Florianópolis (SC)

Descrição: Como uma linha derivada do projeto PROGRAMA DE PESQUISA 2016-2020: Estudo da judicialização da violência de gênero numa perspectiva comparada entre Brasil e Canadá (Quebec), proposto pelo Prof. Dr. Theophilos Rifiotis e no âmbito do LEVIS (Laboratório de Estudo das Violências), tem como objeto repertórios morais de homens acusados de violência doméstica e as avaliações que eles e seus familiares e afins efetuam a respeito dos eventuais efeitos e desdobramentos decorrentes das políticas e ações de intervenção que atuam desde que a denúncia contra eles se efetua. Para tanto, visa à realização de uma etnografia, na Região Metropolitana de Florianópolis, junto a homens, casais, ex-casais e famílias que tenham passado, em algum momento relativamente recente, pela experiência da denúncia junto a delegacias de atendimento à mulher em virtude de episódios de agressão doméstica. O objetivo da incursão etnográfica, dessa maneira, é avaliar, do ponto de vista dos sujeitos envolvidos, o impacto das políticas sociais, da rede de serviços públicos e dos mecanismos de judicialização que se delineiam em torno dos episódios de violência contra a mulher. Palavras-chaves: violência de gênero, moral, justiça, masculinidade. 

 

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) . 

Integrantes: Theophilos Rifiotis – Coordenador / Fernanda Cardozo – Integrante.

Financiador(es): (CNPq) Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Bolsa.

 

2016 – Atual. VIOLÊNCIA, JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOS: A judicialização da violência de gênero numa perspectiva comparada entre Brasil e Canadá (Quebec)

Descrição: A presente projeto de pesquisa procura identificar e descrever os processos de judicialização das relações sociais com foco na chamada violência de gênero? Trata-se de uma continuidade do projeto anterior dedicado ao estudo das práticas de produção de justiça no âmbito do Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Florianópolis, e do desenvolvimento teórico do campo de estudos da “violência” e da criminalidade no Brasil, especialmente no que tange às relações interpessoais. Seguindo o eixo articulador das nossas pesquisas, que é o desenvolvimento dos estudos da violência? e de suas relações com a justiça e os Direitos Humanos, concentramo-nos agora no estudo das políticas sociais no campo da ?violência de gênero? numa perspectiva comparada entre Brasil e Canadá (Québec), procurando identificar programas de intervenção e caracterizar práticas que possam subsidiar as políticas públicas de promoção da equidade de gênero, através da análise sistemática da crescente centralidade e ampliação do escopo do campo jurídico e a emergência de uma economia moral ligada a figura da vítima.

 

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Mestrado acadêmico: (0) / Doutorado: (2) . 

Integrantes: Theophilos Rifiotis – Coordenador.

Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Bolsa.

 

Vilso Junior Chierentin Santi

 

2017- Atual: Os Movimentos Sociais, a Ciberdemocracia e os Processos Eleitorais na América Latina

Descrição: Esta proposta se vincula a linha de Investigação em Movimentos Sociais e Saberes Multidimensionais posto que visa adentrar nas práticas sociais/políticas/econômicas e culturais de sujeitos coletivos que interagem com diversos contextos de transformação em diferentes escalas. O interesse pela proposta surge a partir da recorrência recente de episódios que tem abalado o sistema democrático na América Latina quem tem sua máxima expressão nos processos eleitorais periodicamente agendados. Diante desta articulação, surgiu o interesse em investigar como a ciberdemocracia interfere nos processos eleitorais agendados nos países da América Latina e Caribe para o ano de 2018? Para isso, temos como objetivo geral compreender qual o tipo de interferência da ciberdemocracia as eleições agendadas para América Latina no ano de 2018.. 

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) . 

Integrantes: Vilso Junior Chierentin Santi – Coordenador / Adrián José Padilla-Fernández – Integrante.

 

2013- Atual: Perspectivas teórico-metodológicas de investigação em Comunicação/ Jornalismo.

Descrição: A pesquisa busca avaliar os construtos teóricos disponíveis à investigação da Comunicação/ Jornalismo, mira os seus modelos conceituais e questiona em que medida os seus postulados ainda têm validade para o estudo do comunicacional. Pergunta o que há de particular nessas armações, qual seu grau de similitude/disparidade e quais suas contribuições à problematização do comunicativo. Faz uma análise exploratória desses pressupostos, historiciza-os e, através de uma aproximação comparativa, reaprecia esses postulados.. 

Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 

Alunos envolvidos: Graduação: (2) . 

Integrantes: Vilso Junior Chierentin Santi – Coordenador.

Número de produções C, T & A: 5